À medida que o COVID-19 leva os negócios ao seu limite, a nuvem sobe

À medida que o COVID-19 leva os negócios ao seu limite, a nuvem sobe

“Imagine se a computação em nuvem nunca tivesse acontecido”? A vida seria radicalmente diferente. Isso sem falar nas economias do mundo, hoje, sob o toque de recolher da COVID-19. Essa reflexão foi proposta pelo presidente e CEO da Ntirety, provedora global de serviços de nuvem, Emil Sayegh.
Ele teve um artigo recentemente publicado pela Forbes citando a escalabilidade da computação em nuvem no cenário atual. Para ele, é difícil imaginar um mundo sem a tecnologia em nuvem.
Desde a velocidade dos negócios contemporâneos até a resposta rápida ao COVID-19, está sendo a computação em nuvem a tecnologia que possibilita a milhões de pessoas trabalharem remotamente. Em nenhum outro momento, houve tanta necessidade da disponibilidade instantânea de recursos de TI ativados pela nuvem do que durante essa pandemia de coronavírus.
A computação em nuvem continua a transformar a conectividade entre pessoas e empresas em escala global. Ela está em todo lugar; em nossos veículos, em nossas telas de televisão, em nossos telefones e até em nossos relógios.
As empresas iniciantes vêm e vão, mas muito menos empresas existiriam se não fosse a nuvem – Twitter, Netflix, Uber e inúmeras outras. Com um orçamento apertado, essas empresas iniciaram e testaram suas ideias.
Sem a nuvem, o custo para testar essas ideias rapidamente afinaria o rebanho com base nas enormes necessidades de investimento.
Mesmo com o distanciamento social vigente, ele destaca que graças à nuvem é possível aos executivos acessarem informações de vendas de negócios em tempo real e de qualquer lugar do mundo. Às empresas é simples ações com compartilhar e co-editar documentos com segurança, até com colegas do outro lado do oceano — e até mesmo em sua cidade. Já que hoje mesmo distâncias físicas curtas representam um desafio para a colaboração entre colegas de trabalho sem a nuvem.
Até o tradicional mercado financeiro não seria capaz de funcionar da maneira que opera sem as tecnologias em nuvem e um mundo inteiro de aplicativos analíticos e comerciais não poderia operar em tempo real. Para o usuário comum, a nuvem também é essencial e agora ainda mais.
O CEO da provedora internacional, em seu artigo, frisa que a “maioria de nós usa e conta com smartphones, mas eles [os smartphones] só seriam celulares se não fosse pela experiência onipresente e rápida [e também] pelo acesso aos dados que a nuvem fornece”.
Apesar da contundente argumentação, o cenário que a Mais Dados vinha enfrentando era de resistência do mercado. Todas as soluções e serviços que ofertamos são mais que necessárias para um futuro cada vez mais e, agora, definitivamente presente.

Ainda assim, sem a pandemia, o carente mercado nacional estava crescendo muito abaixo do seu potencial. Sem estas resistências à computação em nuvem, muitas empresas que hoje precisam mudar seus modelos de negócio do dia para a noite poderiam ter uma resposta rápida e contribuir muito para a preservação de postos de trabalho.

Mais do que comodidade e segurança, o armazenamento em nuvem é a solução que permite a empresas de todos preservar sua relevância no mercado atual.

Seu negócio já estava ingressado no digital? O que já vinha sendo desenvolvido está sendo suficiente para atravessar esta crise?

topo