maisDADOS Tecnologia recebe alunos do IFMG para visita técnica

O final do ano está chegando e, com ele, milhões de estudantes tentam uma vaga nas universidades através do ENEM e outros vestibulares. Ao passar na prova, é possível que esses jovens estejam definindo a profissão para o resto da sua vida. Já na faculdade, os educadores tentam de alguma forma inserir a realidade do mercado no cotidiano dos estudantes, porque são essas experiências que definirão as suas áreas de atuação.

Pensando nisso, no dia 26 de outubro, o professor Eduardo Cardoso Melo, da disciplina Banco de Dados 2, do curso de Engenharia da Computação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG), levou seus alunos para conhecer a maisDADOS, empresa que oferece soluções em TI para os segmentos de indústrias, varejistas, distribuidores e atacadistas. Durante a visita, os estudantes presenciaram a rotina da companhia e assistiram à palestra sobre gerenciamento de banco de dados, ministrada pela gerente de produtos Mária Stricker e pelo diretor Técnico Wesley Horta.

Stricker, na apresentação, enfatiza que as áreas de Tecnologia têm muitas vagas disponíveis, mas está carente de profissionais qualificados e com conhecimento a altura. “A visita técnica visa o encontro do acadêmico com o universo profissional, proporcionando aos participantes uma visão mais ampla do segmento. Uma boa orientação, seguida de momentos como o de hoje, significa um passo muito importante para os alunos”, pontua.

Para Melo é importante que, na graduação, os alunos participem de visitas técnicas, trabalhos voluntários, estágios e grupos de pesquisa. “Atividades fora da sala de aula podem somar muitos pontos no currículo e representam um divisor de águas em muitos processos seletivos. Também são necessárias pois definem onde o aluno quer se especializar. Apesar de muitas disciplinas serem na sala de informática, visitar uma organização é ainda mais funcional, pois conhecemos as soluções oferecidas aos clientes e os gargalos que os profissionais de TI enfrentam todos os dias”, diz.

De acordo com Marcos Aurélio Pereira, CEO da empresa, o cenário está a cada dia mais disputado e conseguir um lugar no mercado de trabalho é o sonho de todo recém-formado. Na abertura do encontro ele deixou a seguinte mensagem: “As vivências no período do curso de graduação representam um grande diferencial que poderá alavancara carreira de vocês. E mesmo depois de formado, não parem de se especializar. Uma empresa com bons cargos e bons salários existem e normalmente tem como um dos pré-requisitos básicos, além do diploma do curso, a bagagem construída antes e depois da formação acadêmica”, afirma.

Isabela Campos, aluna do curso, diz ter agregado valores pessoais e profissionais na visita e se sentiu motivada para o exercício futuro da profissão. “Tenho muito interesse na área de banco de dados e foi possível observar o ambiente real de uma empresa em pleno funcionamento e verificar sua dinâmica. O que antes era teórico, passou a ficar mais próximo da realidade. Depois que me formar quero mudar para uma cidade maior, onde poderei explorar ainda mais o campo de trabalho”, concluiu.

topo